Paisagens Urbanas

Atualizado: 30 de Set de 2020

Texto: Carolina Engler.

23/09/2020.

Fotografar no espaço urbano requer atenção aos detalhes, pois normalmente temos que lidar com o excesso de informação da cidade, têm gente passando, fiação urbana, outdoors, cores, veículos... É coisa demais acontecendo e precisamos elaborar alguma estratégia para produzir imagens que funcionem.


A primeira estratégia interessante é usar o próprio excesso de informação como mot da imagem. É o famoso: se não pode evitá-lo junte-se a ele... É o que acontece na imagem abaixo, têm tanta coisa acontecendo que acabamos nos confundindo entre o que é real e o que é publicidade...


Congresso do partido comunista em Kerala, 1989

Harry Gruyaert


Este tipo de solução construída em cima do excesso não é nada fácil, pelo menos para mim. Tendo a preferir usar o ângulo de captura da imagem, por exemplo, para reduzir o número de elementos. Me explico melhor: se ao invés de fotografar da altura dos meus olhos eu posicionar a câmera rasteira ao chão eu elimino uma parte dos elementos urbanos e consigo imagens mais fortes. Ou então posso subir em cima de um edifício e, de longe, muitos elementos deixam de chamar a atenção.


sobras de um portão sobre um piso de pedra

Cristiano Mascaro


vista aérea da cidade de São Paulo

Cristiano Mascaro


E tem ainda o preto e branco. Embora fotografar em preto e branco esteja mais para uma linguagem, uma forma de ver o mundo; não dá para negar que acaba sendo uma forma de eliminar um elemento estético bem forte que é a cor. Sempre me lembro de um retrato de uma menininha no largo do Rosário que vi num concurso... Expressão linda da menina, luz legal, enquadramento legal... mas minha atenção era capturada por um carro vermelho no segundo plano!!! Então o preto e branco (P&B para os "íntimos") pode sim funcionar como uma estratégia para reduzir a quantidade de informação na fotografia. Até porque tem a velha máxima que sempre repito para os meus alunos do curso de fotografia aqui no Ateliê Cromo, Campinas/SP: o que não é indispensável numa imagem não deve fazer parte dela!


Além disso, fique muito atento à forma como a luz vai incidir na cena que está fotografando e à variação da luz ao longo do dia - vejam também o post O melhor horário de luz para fotografar. Lembre-se que quando a luz incide de frente a seu assunto você terá uma luz mais plana e quando a luz incidir lateralmente você terá um luz com mais volume.


Um abraço e até o próximo post!


Carol