Quando usar o foco manual?

Atualizado: há 3 dias

Texto: Carolina Engler.

26/10/2020.



Já conversamos anteriormente sobre diferentes possibilidades de funcionamento do foco automático: assuntos estáticos e assuntos em movimento. Contudo, falta ainda entender quando seria interessante o uso do foco manual. E essa é uma dúvida que costuma ser recorrente entre os alunos do curso de fotografia aqui do Ateliê Cromo.


E quando o assunto é foco manual, não existe unanimidade! - alias, como em nada na vida e ainda bem! E meu objetivo aqui não é defender que fotógrafo que é fotógrafo tem de saber fazer foco manualmente, nem que no atual desenvolvimento tecnológico seria muito arcaico usá-lo... Independente da minha opinião pessoal, vamos aos fatos: tem hora que o foco automático não é eficiente!


A câmera avalia a distância do assunto para fazer o foco através do contraste. Assim sendo, quando fotografamos em lugares muito escuros ou assuntos de cor muito homogênea fica difícil dela focar. E quando a câmera não foca, ela também não bate - essa é, por sinal, a única função que impede o disparo da câmera... se sua câmera não está disparando, ela também não está focando.


Entendo que quando um automático não é eficiente, existe uma forte motivação para usarmos a opção manual (tanto no caso do foco, como nas outras funções), afinal de contas o importante é fazer valer a sua visão do assunto.


Apesar de não querer alimentar disputas entre puristas e tecnológicos, entendo que uma das funções deste blog é exatamente apresentar informações sob o meu ponto de vista... Desta forma não vou me esquivar: eu sou fã do foco automático. Embora tenha aprendido a fotografar numa câmera 100% mecânica e tenha feito casamento e formatura com ela, minha K-1000 tinha visor bipartido - que é um excelente auxiliar de focagem manual e minha Leica um sistema similar (ou melhor, o da K-1000 seria similar da Leica). Então nunca senti confiança em focar manualmente apenas visualmente. Somado ao fato que minha vista já não é assim tão precisa, tendo a preferir o foco automático e desenvolvi algumas estratégias para fotografar nas situações de baixo contraste. O que costumo fazer é criar um contraste artificial para a cena, de maneira que o autofocos funcione.


Quando está muito escuro, uso uma lanterna para aumentar a iluminação e o autofoco da câmera funcionar. Depois de focado, desligo a lanterna e passo a focagem para o sistema manual - desta forma impeço que o equipamento interfira na focagem que acabei de fazer. Quando a cor é muito uniforme incluo algo de cor contrastante, foco e mudo a focagem para o manual.


É um truquesinho bem eficiente... Mas o importante é que agora com toda a informação disponível você pode desenvolver o seu!

um abraço e até o próximo post!

Carol

8 visualizações

Curso de Fotografia 

Campinas - Ateliê Cromo

As irmãs e fotógrafas

Carolina Engler e Juliana Engler fundaram o Ateliê Cromo em 1998, um aconchegante espaço que transpira e inspira criatividade na...

Facebook

Fale com a gente:

Fone: (19) 3234-8148
Whatsapp (19) 99297-9707 
ateliecromo@gmail.com
Rua Álvaro Müller, 151. 
Campinas / SP / Brasil
  • Facebook ícone social
  • YouTube
  • Instagram
Horário de atendimento: segunda a quinta das 13 h às 18 h. Outros horários sob agendamento.